Cunha recebe Verão na Montanha

O festival vai reunir músicos de diferentes estilos e artistas renomados

  
  


Shows de jazz, blues, soul, folk e música brasileira vão transformar o clima pacato de montanha da Estância Climática de Cunha, entre os dias 25 e 28 de janeiro, quando a cidade do Alto Vale do Paraíba, interior de São Paulo, receberá o Verão na Montanha – 1º Cunha Fest.

O festival vai reunir músicos de diferentes estilos e artistas renomados, como Tiago Abravanel e Ed Mota que se apresentarão no palco que será montado no espaço de eventos ao lado da Igreja da Matriz.

Iniciativa da Secretaria de Turismo e Cultura de Cunha, o Cunha Fest inova ao proporcionar a interação entre público e artistas, por meio de apresentações no palco, mas também de intervenções pelas ruas da cidade.

A produção do evento é da Lucas Shows, cujo diretor executivo, Herbert Lucas, é também diretor artístico da premiada casa Bourbon Street Music Club.

O formato do festival reúne espetáculos de bandas e seus convidados que mostrarão a riqueza cultural e a criatividade de artistas de diferentes estilos e regiões do Brasil, unindo música de qualidade e o clima da montanha.

Programação:

No dia 25, o cantor e compositor Fernando Rios abre o festival com o show Viva Tim e Ben. A apresentação é uma homenagem a dois nomes consagrados da MPB, Tim Maia e Jorge Ben Jor, cujos hits famosos vão fazer o público cantar e dançar.

Na segunda noite do festival, Big Time Orchestra convida Tiago Abravanel tomará conta do palco. Juntos, a banda e o cantor-ator vão apresentar um diversificado repertório autoral de soul e rock, bem como releituras criativas de sucessos de Beach Boys, Elvis Presley, Ray Charles, Frank Sinatra e Rolling Stones, entre outros.

No dia 27, a noite começa com Trouble Doll convida Heloá Holanda. O grupo, que leva sua identidade para a música, dando roupagem totalmente moderna a canções consagradas e um toque vintage para melodias modernas, divide o palco com a compositora, clarinetista, tecladista e cantora, que tem a essência soul-pop-reggae e ficou conhecida em todo o país depois de ser finalista do The X-Factor Brasil 2016.

Ainda no sábado, haverá o show Serial Funkers convida Ed Motta. O quarteto, que mistura R&B (rhythm and blues), soul, samba e funk de raiz, levará com o cantor, compositor, multi-instrumentista, arranjador e produtor de vivência internacional, que também trabalha o funk-soul, jazz e música brasileira, um ritmo contagiante par a o público de Cunha.

O evento termina no domingo com Folk it All convida Leo Mancini. A banda, que combina as raízes do folk com a energia do rock, se reúne ao cantor, arranjador e guitarrista, para juntos apresentarem um som inovador do ritmo americano.

Para enriquecer ainda mais a programação e chamar as pessoas para as apresentações da noite, durante todos os quatro dias de festival, as ruas de Cunha receberão Vasco Faé. Referência no cenário do blues nacional, o artista embalará o público com sua gaita, bumbo e guitarra.

Nesta jornada terá a companhia da Orleans Street Jazz Band, cujos músicos com seus instrumentos, banjo, trompete, trombone, washboard e tuba, atravessarão as ruas históricas da cidade bem ao estilo e ritmo de New Orleans, nos Estados Unidos.

Sobre a cidade

Montanhas, vales, paisagem exuberante, sossego, gastronomia, artesanato. Isso e muito mais é o que o turista encontra na Estância Climática de Cunha, cidade que traz em suas ruas marcas da história do Brasil, com diversas construções antigas. Algumas delas tombadas pelo Patrimônio Histórico, incluindo a Igreja da Matriz, que foi construída em 1731 e está passando por restauração.

Essas evidências históricas remetem à época em que Cunha era rota dos tropeiros que percorriam a Estrada Real, levando o ouro de Minas Gerais até o porto de Paraty e de lá para o Rio de Janeiro e Portugal.

Outra herança tornou a cidade o maior polo da cerâmica de alta temperatura da América Latina. Isso porque, na década de 1970, ceramistas se instalaram na cidade, para desenvolver seus trabalhos utilizando fornos a lenha, que utilizam a técnica de queima chamada noborigama, e ao longo desses 40 anos formaram novas gerações de ceramistas e atraíram muitos artistas que empregam outras técnicas e estilos.

A estância oferece também diversas opções de turismo rural, que inclui fazendas de cultivo de cogumelo shitake e de truta, apiários, queijarias, pesqueiros e alambiques. A cerveja artesanal é outro produto que ganha espaço na cidade e é possível visitar as cervejarias e degustar a bebida.

Nos últimos anos, Cunha vem se destacando também com o plantio de lavanda, que atrai muitos turistas. Além da plantação propriamente dita é extraído o óleo da lavanda, com o qual se produz sabonetes, aromatizantes e outros itens derivados da matéria-prima.

Há ainda as belezas naturais que o lugar oferece, como as cachoeiras do Pimenta, do Desterro e do Barracão. Além da Pedra da Macela, que em seu pico, a 1.840 metros de altitude, é possível apreciar a paisagem deslumbrante que inclui Paraty, a baía da Ilha Grande e parte de Angra dos Reis e todas as montanhas e serras que ficam no entorno de Cunha.

Entre os destaques está o Parque Estadual da Serra do Mar – Núcleo Cunha, onde o visitante também pode se banhar em suas cachoeiras e percorrer suas trilhas guiadas por monitores. São três ao todo, cada uma com um grau de dificuldade.

Quem visitar a cidade pode escolher entre as mais de 60 pousadas para se hospedar, que oferecem diversificadas opções e níveis de acomodação e preço. Algumas delas estão entre a melhores da América do Sul, segundo avaliações de sites de viagem.

Como chegar

Cunha está a 230 km da capital paulista. O visitante deve seguir pela Rodovia Presidente Dutra (BR-116) até a Saída 65, em Guaratinguetá. A partir dali, seguir pela Rodovia Paulo Virgínio (SP-171) até Cunha.

Quem for de ônibus, também deve ir até Guaratinguetá. Na rodoviária há ônibus intermunicipal até Cunha. Os horários das partidas devem ser checados no local.

Serviço:

Verão na Montanha – 1º Cunha Fest

Quando: 25, 26, 27 e 28 de janeiro

Local: Praça da Matriz de Cunha e ruas da cidade

Dia 25/01 – quinta-feira
22 horas – Fernando Rios - Viva Tim e Ben

Dia 26/01 – sexta-feira
22 horas – Big Time Orchestra convida Tiago Abravanel

Dia 27/01 – sábado
21h30 – Trouble Doll convida Heloá Holanda
23h30 - Serial Funkers convida Ed Motta

Dia 28/01 – domingo
15 horas – Folk it All convida Leo Mancini

Visite: www.revistaecotour.tur.br

Fonte: Isabel Silvares e Angela Lereno

  
  

Publicado por em