Uruguai aposta ser um destino acessível até 2030

Existem 1 bilhão de pessoas com deficiência no mundo, isso explica o grande desafio do país

  
  


O Ministério de Turismo do Uruguai, juntamente a outros parceiros e o Programa Nacional de Deficiência (PRONADIS) do Ministério de Desenvolvimento Social (MIDES) trabalham para alcançar um país mais acessível até 2030. Sensibilizar a opinião pública, a mídia e a cadeia de valor do turismo é um dos principais pilares da campanha iniciada no final de junho.

Realizou-se um workshop de "Jornalismo e Acessibilidade Turística" na Faculdade de Informação e Comunicação da capital, para impactar o jornalismo na comunidade e o turismo como um direito humano com foco na inclusão, e promover a conscientização na lei de impacto na comunidade, sempre objetivando tornar o Uruguai, um destino acessível e modelo na América Latina.

Existem 1 bilhão de pessoas com deficiência no mundo, isso explica o grande desafio do país, enquanto no Uruguai 15,8% da população tem algum tipo de deficiência permanente.

“O Uruguai fez progressos, mas precisamos mudar o DNA de nossa sociedade e incorporar a acessibilidade como um eixo de trabalho", disse o vice-ministro de turismo do Uruguai, Benjamín Liberoff. O MINTUR projeta "avanços na acessibilidade e melhoria na qualidade de vida dos uruguaios e também adição de valores de diferenciação no destino ".

O vice-ministro define o turismo como "um direito humano e todas as pessoas devem ter acesso”. Ações como transporte mais acessível, cardápio para celíacos e diabéticos em companhias aéreas, Manual de Boas Práticas em Acessibilidade ao Turismo, certificações em boas práticas, entre outras serão realizadas para alcance da meta até 2030."

Visite: www.revistaecotour.tur.br

Fonte: F. Bertin

  
  

Publicado por em