Transcatarina comemorou 10 anos proporcionando a alegria que contagiou

Os 4x4 precisam estar bem preparados para atravessar fojos de lama, facões com lama, atoleiros, rios, pedreiras e erosões de arrepiar.

  
  


No aniversário dos dez anos do Transcatarina, as categorias Passeio Radical e Adventure (com quatro grupos) fizeram a diferença. Por onde passaram, os participantes levaram a alegria e o espírito de aventura. De 10 a 14 de julho, 101 off-roaders buscaram pelas piores trilhas e, ao encontrá-las se “jogavam” na diversão.

A Passeio Radical – liderada por Evaldo Schulze e Itamar Peixer –, contou com 22 veículos. No primeiro dia, essa turma curtiu o percurso do prólogo, seguindo assim para as trilhas de uma fazenda particular, destinada ao plantio de pinus. Por lá, eles atravessaram um açude (com cerca de 1,50 metros de profundidade) e atoleiros. Feito isso, foram direto para o Desafio proposto pelos líderes da Passeio Radical: vencer um atoleiro bem fundo. No percurso, mais açudes e atoleiros.

De 10 a 14 de julho, 101 off-roaders buscaram pelas piores trilhas e, ao encontrá-las se “jogavam” na diversão/ Ney Evangelista/DFOTOS

Mas o grande destaque ficou para o segundo dia, com 250 quilômetros de aventura. O trecho inicial teve várias fazendas, com travessias de rios e terrenos bem íngremes, passando por locais pouco explorados até alcançar o Rio Itajaí do Norte (na divisa com Itaiópolis), e depois a Trilha do Pinheiro Torto. De acordo com Evaldo Schulze, a categoria foi um sucesso do primeiro ao último dia.

“Cruzamos dez rios, inúmeros atoleiros, visitamos pontos turísticos e praticamente atravessamos o Estado de Santa Catarina

”, comentou Schulze, que completou.

“Estávamos com uma turma muito unida e alegre. Não faltou descontração, companheirismo e oportunidades de aplicar as técnicas de manobras”.

Para eles não existem obstáculos que não sejam transpostos

A categoria Adventure é sucesso absoluto e tem seu público cativo, tanto que foram criados quatro grupos para suprir as pessoas interessadas em participar do Transcatarina (os comboios são formados por aproximadamente 20 veículos). Geralmente, a aventura começa às 7h da manhã, sem hora para terminar. Cada grupo seguiu por roteiros distintos, desbravando uma região diferente de Santa Catarina. Os participantes das Adventure 1, 2, 3 e 4 se reencontraram somente em Blumenau (na chegada), com muitas histórias para contar.

Os caminhos escolhidos para esse perfil de off-roader são praticamente intransponíveis. Os 4x4 precisam estar bem preparados para atravessar fojos de lama, facões com lama, atoleiros, rios, pedreiras e erosões de arrepiar. O grande destaque é o clima de amizade que predomina entre os participantes, além da adrenalina e experiências memoráveis em meio às belas paisagens do Estado de Santa Catarina.

De acordo com o líder da Adventure 4, Eduardo Finta, este é o grupo caçula entre as Adventure (com três anos), e este ano foi o trajeto mais pesado realizado desde então.

“Tivemos desafios ainda melhores quando comparados aos anos anteriores. E também pudemos sentir ainda mais o espírito de equipe e solidariedade entre os integrantes. Superamos várias dificuldades, nos jogamos na lama e saímos mais felizes do que nunca. Chegamos felizes e fazendo aquela festa em Blumenau”, finalizou.

Visite: www.revistaecotour.tur.br

Fonte: Liberdade de Idéias

  
  

Publicado por em